Notícias
  • Publicado em:20/03/2019

Desde pequenos, aprendemos que a água é essencial para a nossa saúde, mas muitas vezes nos descuidamos da hidratação, não só pelo fato de não torná-la um hábito, bebendo água apenas quando temos sede, mas também por desconhecer como ela atua no corpo. Nosso organismo é composto por aproximadamente 70% de água e entender alguns de seus papéis na manutenção da nossa saúde pode esclarecer melhor por que não devemos negligenciar o cuidado com a hidratação.

A água é o componente fundamental de todas as células do organismo. Ela ajuda a regular a temperatura corporal e o funcionamento dos órgãos, elimina toxinas, ajuda na lubrificação de mucosas e, por ser um solvente, age como um veículo de transporte de nutrientes. O ideal, segundo a nutricionistas, é que consumir no mínimo dois litros de líquidos por dia. Sucos, chás e frutas naturais também podem entrar na contagem, mas dê preferência à água pura. “É importante que essa quantidade seja ingerida na forma de líquidos e que seja água, pois ela não tem outro componente interferindo na nossa saúde. Se ingerirmos sucos, além do líquido, também ingerimos calorias, açúcares, e dependendo da saúde da pessoa, isso tem uma contraindicação”, recomenda a especialista.

O cuidado com a hidratação deve ser redobrado na época da seca e em dias quentes. E apesar da recomendação mínima de dois litros, cada pessoa apresenta uma necessidade diferente de hidratação por dia. “Existe alguns cálculos que se faz, de acordo com a quantidade de energia gasta por dia. Como por exemplo, uma pessoa que tem um gasto de duas mil calorias por dia precisa de um ml de líquido por caloria. E sempre que a gente tem um esforço físico maior, precisamos repor o líquido perdido com o suor”, explicam. A nutricionista lembra que pessoas com alguma doença específica e precisam fazer um controle maior da ingestão de líquidos, devem procurar um especialista para indicar o volume ideal de consumo de líquidos.

Gestantes e mulheres que estão amamentando devem intensificar o consumo de água. “Durante a gestação, é indicada que a mulher ingira bastante liquido, pois ela tem um aumento da quantidade de sangue em circulação. A mesma coisa acontece durante a amamentação, ela precisa aumentar de líquido para melhorar a lactação. Então, tanto na fase da gestação e da amamentação é importante que a oferta de líquidos seja maior”, aconselha Sandra. A especialista afirma ainda sobre a importância de se criar o hábito de beber água, como se tem o hábito de almoçar, tomar café da manhã ou jantar, e não apenas se hidratar quando se lembrar ou quando se tem sede.

A ideia de que beber um copo d’água em jejum pela manhã regula o intestino é um mito, apesar de os líquidos terem papel fundamental em seu funcionamento. “Algumas pessoas tem o hábito de ingerir água gelada pela manhã, e sabemos que um líquido gelado ajuda no funcionamento intestinal, mas pode ser qualquer tipo de líquido. Não existe comprovação cientifica que um copo d’água em jejum pela manhã facilitaria o funcionamento do intestino”, esclarece a nutricionista. “O que se sabe é que a hidratação é fundamental para que as fibras alimentares exerçam o seu papel no funcionamento do intestino. Pois as fibras, quando chegam ao intestino, absorvem água. Nesse momento, elas incham e aumentam a quantidade de bolo fecal, deixam as fezes mais macias, o que facilita a evacuação. É dessa forma que os líquidos influenciam positivamente no funcionamento do intestino”, completa.

Fonte: Blog Saúde Gov