Notícias
  • Publicado em:05/05/2016

A cirurgia plástica após grande perda de peso aborda basicamente três tipos de pacientes: 

  • Pacientes que realizaram cirurgia bariátrica ou usaram balão intragástrico resultando em perda de dezenas de quilos no período de alguns meses

  • Pacientes que ganharam peso excessivo durante a gravidez e se recuperaram após o término da amamentação

  • Pessoas obesas ou com sobrepeso que conseguiram voltar ao peso próximo do normal em relação à sua altura (índice de massa corpórea) por meio de hábitos de vida saudáveis envolvendo basicamente dieta balanceada e exercícios regulares.

A cirurgia plástica após grande perda de peso se tornou popular primeiramente nos Estados Unidos, onde a obesidade é mais acentuada e frequente que em outros países. No entanto, nos últimos anos, esse tipo de cirurgia plástica tem se intensificado no Brasil, sendo que alguns tipos são inclusive cobertos por alguns convênios médicos. 

As principais cirurgias indicadas para pessoas que perderam muito peso naturalmente são basicamente as mesmas e podem envolver: correção de hérnias (comum após cirurgia bariátrica), correção de alargamento dos músculos reto abdominais (comum para plástica depois do parto), lipoescultura e lipoenxertia, plástica de braços (braquioplastia), plástica de abdômen (abdominoplastia), cirurgia de mama feminina (com ou sem implante), cirurgia de mama masculina (ginecomastia), lifting de coxas, remodelamento de nádegas (com ou sem aumento do volume), cirurgia de face e pescoço, plástica de áreas íntimas femininas, Upper Body Lift, Lower Body Lift E Total Body Lift. 

Dessa maneira, entende-se que a cirurgia não envolve "apenas a retirada do excesso de pele"; na verdade, cada caso individualizado de maneira que pode ser necessária também a retirada de depósitos de gordura e providenciar a reposição de regiões "caídas" usando diversas técnicas para remodelar a região alterada. Por exemplo, a perda excessiva de peso pode causar perda de volume facial e nas nádegas; nesses casos, a lipoenxertia estruturada pode revitalizar a região com um aumento tridimensional que melhora muito a aparência do local. 

Algumas dicas para quem deseja minimizar a necessidade desse tipo de cirurgia: 

  • Emagreça com monitoramento médico e nutricional, sem pressa e de maneira contínua. Ou seja, evite o "efeito sanfona" de emagrecer e engordar várias vezes, pois não é saudável

  • Se observar que está ganhando peso, lembre-se de usar hidratante corporal para tentar evitar a ocorrência de estrias. A presença de muitas estrias juntamente com flacidez de pele ainda não são tratados de maneira eficaz sem a cirurgia

  • Tenha hábitos saudáveis de alimentação balanceada, com prática regular de exercícios físicos, e lembre-se: não fume.

O que é o upper, lower e total body lift?

O Upper Body Lift (ou lifting da região superior do corpo) é a plástica na qual se aborda de uma só vez toda a parte superior do tronco. Portanto, a cirurgia de mama feminina (ou cirurgia de mama masculina) é realizada no mesmo tempo operatório que a plástica dos braços e lipoescultura. 

O Lower Body Lift é considerado um "lifting" e remodelamento de toda a parte inferior do corpo realizado em apenas um tempo cirúrgico. Ou seja, nessa abordagem, a plástica de abdome é realizada no mesmo tempo operatório que a plástica de coxa, plástica de nádegas e lipoescultura local.

O Total Body Lift foi idealizado por cirurgiões da University of Pittsburgh e é uma abordagem uniforme que retira o excesso de pele pendente da face, mamas, braços, coxas, abdome em toda sua circunferência e remodelamento de nádegas (com ou sem aumento de seu volume). Essa técnica não se aplica a todos os pacientes. O candidato ao Total Body Lift deve cumprir os seguintes critérios para ser operado: ter menos de 50 anos de idade, ser saudável (ex: não tem diabetes, pressão alta, etc), peso adequado, estar praticando exercícios regularmente e ser altamente motivado. 

Essas três abordagens são realizadas há muitos anos em diversos países do mundo e são consideradas seguras desde que o paciente seja avaliado rigorosamente pelo médico que vai operá-lo. Cada pessoa é avaliada de maneira individualizada, pois as deformidades decorrentes da grande perda de peso afetam diferentemente os pacientes. Deve-se sempre priorizar a saúde do paciente e nunca colocá-lo em risco para se obter um benefício estético. Portanto, converse abertamente com seu cirurgião da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica mostrando suas expectativas realistas. 

Quando é a hora ideal para realizar a cirurgia plástica após grande perda de peso?

A melhor época para fazer a plástica depois da bariátrica é quando se está próximo(a) de alcançar o peso ideal e se mantém estável por pelo menos 3-6 meses. Isto ocorre, em média, entre 12 e 18 meses decorrido o procedimento bariátrico ou após 12 meses de emagrecimento monitorado sem cirurgia. 

As pacientes que desejam realizar a plástica depois do parto devem esperar pelo menos 6 meses do término da amamentação. Não recomendamos que a plástica seja feita no mesmo tempo do parto. Este momento é mágico e toda atenção e dedicação deve estar voltada para o recém-nascido e saúde da mãe. 

Fonte: Minha Vida