Notícias
  • Publicado em:04/08/2016

A cirurgia da face, ou ritidoplastia, tornou-se um dos procedimentos mais populares em cirurgia plástica, por causa do surgimento de técnicas novas e da grande evolução na qualidade dos resultados. O objetivo da cirurgia é atenuar os efeitos do tempo, da gravidade, da exposição solar e do estresse do cotidiano, que resultam no aparecimento dos sinais de envelhecimento.

Apesar de algumas pessoas acreditarem que a recuperação de uma cirurgia no rosto é mais complicada do que uma operação no corpo, isso não é uma realidade absoluta. É importante lembrar que qualquer cirurgia é uma agressão, independente do local, e cada paciente reage de uma forma. Muitas vezes uma cirurgia corporal demora até seis meses para chegar ao resultado final, onde todo o edema causado pela cirurgia já desapareceu, porém esse tempo depende muito da individualidade de cada um.

Tanto a cirurgia de ritidoplastia ou o lifting facial, como é mais conhecida, e o minilifting são procedimentos que oferecem excelentes resultados, porém exigem sim uma recuperação mais delicada, como permanecer em repouso absoluto por sete dias, mantendo a cabeça sempre elevada. Uma sensação de cansaço é normal neste período, especialmente devido aos medicamentos usados na anestesia. Portanto, é importante descansar adequadamente e alimentar-se bem.

O inchaço e o aparecimento de manchas roxas chamadas equimoses também são normais após a cirurgia e tendem a se concentrar na região da mandíbula e ao redor dos olhos e orelhas. O resultado é uma leve distorção na aparência da face e uma sensação de rigidez no local. Isto ocorre graças à grande vascularização da região e não significa que algo de errado aconteceu durante a cirurgia.

A aplicação de compressas geladas no rosto e nos olhos durante os primeiros sete dias pode ajudar a acelerar o processo de reabsorção da maioria do inchaço, que normalmente ocorre em duas ou três semanas. A realização de fisioterapia e o emprego de uma faixa elástica no pescoço podem acelerar ainda mais este processo.

Há outros cuidados que também são importantes após uma cirurgia no rosto, como a proteção contra os raios solares, que é fundamental durante o pós-operatório, e que visa maximizar a qualidade das cicatrizes, acelerar a reabsorção do inchaço e evitar manchas na pele. Portanto, a utilização de filtro solar, chapéu, óculos de sol e lenços deve ser rotineira durante os primeiros meses. A aplicação de hidratantes e maquiagem é permitida após sete e 14 dias respectivamente. Os pontos são normalmente removidos após esse período. Em caso de associação com a blefaroplastia, os pontos das pálpebras costumam ser retirados de 3 a 5 dias após.

Recuperação por dentro e por fora

É importante ressaltar também que a retirada dos curativos e dos pontos não significa que a cirurgia chegou ao resultado proposto, por dentro ainda os tecidos precisam se acomodar, a cicatrização interna leva um tempo para ocorrer e o organismo precisa reabsorver todo o edema causado pela cirurgia.

Na maioria dos pacientes, a reabsorção total do inchaço e acomodação final dos tecidos costuma ocorrer após três a seis meses. Portanto, a apreciação do contorno final e do resultado da cirurgia só é possível após este período. A associação de procedimentos complementares como laser, dermoabrasão, aplicação de toxina botulínica (botox) e peeling podem oferecer refinamentos altamente satisfatórios ao resultado final da cirurgia.

Os efeitos de uma cirurgia no rosto bem executada propiciam uma aparência rejuvenescida que pode corresponder de cinco a 10 anos a menos na fisionomia.

Fonte: Minha Vida